14 March 2010

O queque tens andado a fazer?

Tenho andadoo cheia de vontade de escrever. Tenho uma colecção de blogs com uma extensão fora do comum e, ainda assim, acho que o que tenho para dizer nos últimos tempos, não encaixa em nenhum deles: sendo sobre mim, apenas caberiam aqui ou na Lua, mas são coisas suficientemente sérias para não virem para aqui, ao mesmo que tempo que não quero criar grandes "devaneios poéticos" em torno delas (pelo que não entram na Lua). E por isso vou adiando...

Mas hoje, enquanto subia a Calçada do Galvão, vinha a pensar nisto, e decidi que não vou deixar de vir aqui "mandar umas postas de pescada", só porque "não se enquadram". Sim, gosto de consistência, mas já tenho regras em tantas outras coisas na vida, que auto-impôr-me regras numa coisa tão simples como o meu próprio blog, seria uma parvoíce. Assim sendo, hoje não venho aqui escrever disparates (se sairem são inconscientes :) ). Hoje, sentadinha no puff (estrategicamente colocado na varanda, de forma a apanhar os últimos raios de sol de hoje), com o laptop no colo, venho aqui só para escrever que:

- tenho andado a (re)descobrir pequenos prazeres da vida. Um deles é, sem dúvida, sair de casa num dia como o de hoje, com óculos de sol, ipod a tocar músicas que já não ouvia há muito tempo (dei-lhe a liberdade de ser ele a escolher, e começou logo "eu sei e você sabe, já que a vida quis assim..." na versão que me é mais querida e que me desperta um misto de emoções muito giro ), sem me preocupar com o que levo vestido, descer a Calçada do Galvão, ir ao Starbucks buscar um Caramel Machiatto, voltar para casa, ligar a aparelhagem, e ficar na varanda a aproveitar o privilégio de viver em Lisboa, mas ainda assim longe da confusão...

- tenho andado a questionar. Coisas, pessoas, sentimentos, dogmas, verdades absolutas Pensava que a idade dos porquês já tinha passado há um bocadinho... mas parece que chegou com os 'intas.

- ando cheia de trabalho (que ainda por cima não queria ter) e de tarefas extra para o Master... Ainda assim, acho que tenho tido tempo para, aos poucos, ir descobrindo que, apesar de ter andado a vida toda a pensar no futuro (e muitas vezes agarrada ao passado), como dizia uma marca conhecida, "the moment is now". Basicamente, e sem querer maçar com isto as (duas) pessoas que lêem este blog, acho que ando a descobrir que, o "truque" para uma série de coisas está em vivermos o nosso dia-a-dia, libertos de sentimentos, traumas, formatações, (...) passados, e sem pensar demasiado no futuro. No fundo, com tudo o que de banal isto tem, fazer o caminho caminhando, sem carregar o peso, nem do trilho que ficou para trás, nem do que ainda está para vir... Leve e sem grandes desvios, mas também sem trajectos demasiado rígidos.

- tenho andado a (tentar, aos poucos) substituir os "porquê"s por "porque não"s. :)

- inventei um "jogo" novo (e que vai servir de preparação para o meu Projecto 365): sempre que for a um sítio que tenha à disposição postais gratuitos, fico "obrigada" a escolher um postal (giro, porque o objectivo é colocá-lo na minha cortina da banheira, que é o máximo e tem umas bolsas próprias para isso). Até aqui é simples :) Depois... Depois escolho um(a) desconhecido(a) e peço-lhe que escreva qualquer coisa no meu postal. E a ideia é ter diversidade: novos, velhos, homens, mulheres, bonitos, feios. Acredito que toda a gente tem coisas giras para me dizer. Prometo que irei partilhar por aqui alguns dos momentos que este jogo proporcionar.

- adoro o sítio onde moro. Porém, sempre que vou "lá abaixo" (leia-se, a Belém) ao Domingo, não consigo fugir ao pensamento "Portugal é um país lindo... só é pena estar cheio de portugueses".


E por hoje chega. Há ali uma série de trabalho que, infelizmente, ainda não se faz sozinho... :)

3 comments:

patty said...

Olá,

Encontrei o teu blog por acaso. Acho-o interessante, é com certeza um blog para acompanhar :)

**

Geraldo Brito (Dado) said...

Interessante.

Sara said...

É interessante ler estas reflexões, a verdade que eu faço sempre que posso, quando vou comer na la caballeriza